segunda-feira, 6 de outubro de 2008

NEM SO O HOMEM MORRE DE SEDE


Este é o estado a que chegaram as palmeiras da Praia da Rocha e muitas outras no centro da cidade.

Morrem à sede árvores que custaram pequenas fortunas e foram pagas com dinheiros públicos.~

É a forma de esbanjar o que sai dos bolsos dos contribuintes e que não lhes custou a ganhar.

Vamos defender as nossa s arvores(espaços verdes), e teremos mais saúde e bem estar.

O Marafado

PS : Reclamação enviada nesta data para a Câmara, via Página do Municipe.

7 comentários:

Anónimo disse...

Mais umas palmeiras que s eforam, mas não faz mal que par ao ano algu+em mete mais uns milhares de euros ao bolso com as novas palmeiras.

É uma esbanjar de fundos de todos nós que até faz impressão.

Paulo Pires disse...

espéctaculo de municipio, muito dinheiro temos para gastar

é só fartura

SOS Portimao disse...

Têm toda a razão e este post tem precisamente esse intuito - mostrar ao cidadãos d ePortimão que se gasta muito e mal.

José Bicho disse...

gostaria de saber se têm informado a Câmara, ou melhor se têm questionado a Cãmara sobre este assunto ?

SOS Portimao disse...

Tem toda a razão caro amigo, o SOS Portimão informa a Camara (via página do municipe) de todas estas situações aqui relatadas - esta não foi excepção claro.

Assimq ue tivermos resposta informaremos neste mesmo espaço.

Pedro Pintassilgo disse...

Estas já estão mortas - quero deixar uma pergunta no ar, de quem será o viveiro de onde vêm as palmeiras de Portimão ?

Anónimo disse...

Caros amigos,sou jardineiro desta nossa cidade e por issso venho esclarecer e comunicar a vocês que não é por falta de agua que as palmeiras do nosso concelho estão a morrer, posso mostrar por fotos o que estou a falar, apareceu um bicho que ataca as mesma pelo o bico e devora com larvas o interior todo, por isso meus amigo se gosta de palmeiras nos jardins, não tem futuro nenhum porque o combate sobre este bicho na verdade está parado e tambem é verdade que na zona ribeirinha as folha velhas ainda não foram cortas, por falta de meios diz o Eng., mas a verddade é que interesse não nenhum mas quem fica mal é o pobre jardineiro que andam pela cidade que nos todos gostamos de enxada na mao, Ja diz o meu avo quero ter a mao enchada do uma enxada na mao. Confidor